quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

NÃO QUERO AS MIGALHAS


NÃO QUERO AS MIGALHAS





Não quero as migalhas

Que teus olhos me oferecem

(quando imóveis)



Nem me agrada o teu sorriso

Expressado pelas veredas

(como quem disfarça)



Não penetram em meu coração

Dizendo-me que queria que tudo

Entre nós fosse diferente,



Quem ama de verdade escuta

Mesmo quando parece a mentira

Mais absurda...



Tantas vezes tentei lhe falar

Esbarrando em “talvez”, em “sei lá”



“quem ama, busca encontrar”

Sem desculpas, sem justifica,

“quem ama quer estar”

Sem promessas evasivas

Sem demora, sem hora, simples assim...


15 comentários:

  1. Se não busca encontrar, nem quer estar, não há amor.
    Boa poesia, Jozelito. Quando as palavras saiem do coração, vêm banhadas de verdade e beleza.

    ResponderExcluir
  2. Querido Joselito,

    Não poderia deixar de aceitar seu singelo e carinhoso convite e vir prestigar este belo blog. Sua poesia é simplesmente divina. Tens um domínio sobre a linguagem e através delas tens o poder de expressar os seus sentimentos e imagens de forma sublime. Já estou te seguindo. Muito obrigado pelo belo comentário feito no nosso Emaranhado Rufiniano. Volte sempre. Vamos manter contato. Abrçs!!!

    ResponderExcluir
  3. a dura realidade do (des)amor

    abraço
    LauraAlberto

    ResponderExcluir
  4. Caro Joselito,
    Aqui estou retribuindo sua grata visita. Lindíssima poesia que demonstra a sensibilidade do poeta para as incongruências do amor. Neste tema é inexorável: quem ama sofre, já sofreu ou sofrerá. Não tem escapatória. Não é mesmo?
    Um grande abraço do Leonam

    ResponderExcluir
  5. Oi Joselito,

    achei seu espaço muito bacana.
    além, é claro, da sua leveza nas palavras, como um beija flor fecundando os versos.

    Parabéns!

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  6. Vim retribuir a visita e te conhecer.Gostei muito de tua poesia.abraços,chica

    ResponderExcluir
  7. oi joselito,

    obrigada pelas palavras de carinho no meu blog,Vim retribuir a visita e amei...Amei tudo principalmete seu jeito de escrever sentimentos,Parabéns!!!!

    ResponderExcluir
  8. Bom dia...Obrigada pela visita e carinho em meu blog., passei aqui e adorei o que li, vou continuar se assim, voce me aceitar...Estou te seguindo.

    ResponderExcluir
  9. Olá meu querido,foi muito bom
    receber você ,agradeço de coração
    pelas belas palavras.
    Vim conhecer seu Blog,gostei muito
    e dos seus versos tbém.vc está de
    parabéns pela beleza de tudo aqui
    Volte sempre que será bem vindo
    Abraços com carinho Rita!!!!

    ResponderExcluir
  10. OI JOSELITO!
    VERDADE, SIMPLES ASSIM.
    QUEM AMA QUER ESTAR JUNTO,DIVIDIR AS TRISTEZAS,SOMAR AS ALEGRIAS,MAS ALI, OLHO NO OLHO...
    LINDO TEU TEXTO.
    GRATA POR TUA VISITA,VOLTE SEMPRE.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Joselito,
    Realmente o amor não pode esbarrar nessas coisinhas miúdas e que tiram a delicadeza do amor.
    Amor tem que ser simples assim!
    Beijokas doces e obrigada pela visita e seguir-me. sigo-te também!

    ResponderExcluir
  12. Oi..Joselito..so hoje me foi possivel agradecer o teu comentario..
    sobre o teu blog ..olha para mim esta soberbo.. gostei imenso do que aqui li..
    Tudo aqui esta feito com muito amor..
    voltarei sempre que me seja possivel..
    aqui existe qualidade..
    Um bom fim de semana
    um abraco
    Rui

    ResponderExcluir
  13. Seu blog é muito bonito e de bom gosto, tem poesias maravilhosas como essa, parabéns poeta, um forte abraço, já estou lhe seguindo.

    ResponderExcluir
  14. Joselito
    O tempo nos faz criteriosos para o amor, amor não é meio termo, ou ama ou não se ama!
    Parabéns pelo poema e pelo blog!
    Grande abraço!

    ResponderExcluir

Almas que se expressaram